sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Choro

TEM HORA QUE BATE UMA TRISTEZA
TÃO GRANDE
E EU NÃO SEI O QUE FAZER
E NEM PRA ONDE IR
HÁ TANTA COISA QUE EU
QUERIA DIZER
MAS NÃO TEM NINGUÉM PRA OUVIR
ENTÃO CHORO, SEM NINGUÉM
VER, EU CHORO
FAÇO O POSSÍVEL PRA SEGURAR
A CABEÇA
MAS A EMOÇÃO NÃO QUER
QUE EU ME DISFARÇA
OU ENTÃO QUE EU ESQUEÇA
O AMOR DAQUELA MULHER
E EU CHORO SEM ELA SABER,
EU CHORO
CHORO POR TUDO QUE
A GENTE NÃO TEVE
POR TUDO QUE A GENTE
NÃO REALIZOU
CHORO PORQUE SEI

QUE AINDA TE AMO
E VOCÊ ME AMOU E AMA
CHORO POR TUDO SE ASSIM
FOR PRECISO
CHORO POR QUE EU SEI QUE
AINDA TE QUERO
CHORO POR TUDO E POR
TUDO LHE DIGO
TE ESPERO,TE QUERO,
TE AMO, EU CHORO

Olha pra mim.

abraço forte, uma canção
É a maior distância entre nós dois
um beijo que cala o coração
e a saudade vem depois
Mas isso tudo é amor
nem você pode entender
Mas eu não quis te escutar
Mas eu não quis te escutar
Olha pra mim...
Como quem sempre quer algo mais
sentir aqui, bem dentro seu corpo junto ao meu
Seria tão bom, pra mim
A magia desse teu olhar
a memória de um grande amor
o nascer da lua sobre o mar
o soprar do vento em uma flor
E nesse sonho eu brinco de amar
minha vida vem do teu olhar
Mas eu não quis te escutar
Mas eu não quis te escutar
Olha pra mim...

Uma pérola...

Não sei bem porque desde
Quando eu acordei
Me sinto vazio,um pedacinho
Perdido
Vagando no espaço sozinho
E se nada mais será como
Antes
Procuro alguma surpresa
Algo em que acreditar,me
Faça voar

Às vezes me pego vagando
Buscando em teu peito o meu
Próprio sorriso
E quando você vem,minha
Dor se vai
E você vai me fazer feliz
E se você vai é hora de esquecer
Mas se vem meu amor eu fico
Pois quando você vem
É hora de deixar rolar...
Não sei bem porque
Ás vezes se sente uma bala
Perdida
E ao disparar de algumas
Sensações
Há quem o rotule
Compreensível
Já não bastasse viver
Ainda temos muito o que
Falar
E pensar e pensar e lembrar
Prá não morrer
Às vezes me pego vagando
Buscando em teu peito omeu
Próprio sorriso
Não sei bem porque desde
Quando eu acordei
Me sinto traido,um pedacinho
Perdido
Vagando no espaço sozinho
E se nada mais será como
Antes
Procuro alguma surpresa
Algo em que acreditar,me
Faça voar...

Perdida...

Não sei bem porque desde
Quando eu acordei
Me sinto vazio,um pedacinho
Perdido
Vagando no espaço sozinho
E se nada mais será como
Antes
Procuro alguma surpresa
Algo em que acreditar,me
Faça voar

Às vezes me pego vagando
Buscando em teu peito o meu
Próprio sorriso

E quando você vem,minha
Dor se vai
E você vai me fazer feliz
E se você vai é hora de esquecer
Mas se vem meu amor eu fico
Pois quando você vem
É hora de deixar rolar...
Não sei bem porque
Ás vezes se sente uma bala
Perdida
E ao disparar de algumas
Sensações
Há quem o rotule
Compreensível
Já não bastasse viver
Ainda temos muito o que
Falar
E pensar e pensar e lembrar
Prá não morrer
Às vezes me pego vagando
Buscando em teu peito omeu
Próprio sorriso
Não sei bem porque desde
Quando eu acordei
Me sinto traido,um pedacinho
Perdido
Vagando no espaço sozinho
E se nada mais será como
Antes
Procuro alguma surpresa
Algo em que acreditar,me
Faça voar

Michelle Alves